[FP] Charlotte A. Kherlakian

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Brianna A. Kherlakian em Seg Dez 24, 2012 1:33 am

Brianna --- Angeline --- Kherlakian


{Por trás do Personagem}
    O seu criador!

Nome do Jogador: Apelidada de Morango, mas alguns me chamam de Hikari ou Kari.

Idade: Dezesseis anos.

Há quanto tempo joga em RPGs? Em quais joga/jogou? Jogo há mais ou menos dois anos, e já participei de vários cujos temas foram de Percy Jackson e os Olimpianos e mutantes em geral.

Como ficou sabendo do Age Of War: Um amigo me mandou o link para que eu participasse.

Frequência na qual entra: Acabei de me cadastrar, claro, mas tenho certeza de que entrarei com frequência, assim como entro em todos os outros RPG's que eu jogo.

Outros personagens: Possuo apenas essa conta e não pretendo ter fakes.

Forma de contato: Mensagem Privada.

---------------------------------------

{O Personagem}
    A estrela principal

Nome Completo: Brianna Angeline Kherlakian.

Apelido: Sua mãe a chamava de "Angel", mas isso não se aplica mais à ruiva. Não possui nenhum apelido relevante hoje em dia.

Grupo: Ninfas.

Família: Não possui nenhuma família agora, já que fora dizimada por feiticeiros.

Reino: Godfrey.

---------------------------------------

{Família}
    Sem ela não existimos.

Nome de Familiares: Fëanor (Mãe); Oliver Kherlakian (Pai);

Status Social: De acordo com a história de Brianna, a família não existe mais, portanto, não há nenhum status social para tal atualmente, mas antes a classe da família era alta, já que a mãe e o pai eram governantes de um reino encantado, escondido de todos os camponeses e criaturas consideradas malignas.

---------------------------------------

{Personalidade}
    Bom, ruim?

Personalidade: Antes da revolução em sua vida, Brianna era uma menina gentil, doce e carismática, mas após a perda brutal de sua mãe, um manto escuro envolveu seu coração, tornando-a fria, irônica e sarcástica. É muito observadora, costuma falar menos e agir mais. Alguns a julgam indefesa por seu rostinho aparentemente frágil e doce, mas ela se esconde atrás desta "máscara" para realizar os seus malfeitos. Não costuma ser social, procura não se aproximar das pessoas e não adquirir sentimentos por alguém, pois acha que qualquer sentimento é uma fraqueza para si; especialmente o amor.

Qualidades: Possui uma grande determinação, e, embora não goste de fazer amigos - e não admita que tenha afeto por alguém -, protege os seus aliados quando eles verdadeiramente importam para ela.

Defeitos: Possui vários, mas o que está em evidência é a vingança. Esse sentimento - considerado, por muitos, ruim - cresce em abundância no interior da ninfa. Ela vive em função de se fortalecer para vingar a morte de sua mãe; o ódio pelos feiticeiros pode ser transpassado por seus orbes azuis.

Desejos: Conseguir vingar a morte de Fëanor.

Medos: Não possui muitos medos, mas o que Brianna mais teme é fracassar.

---------------------------------------

{Localização}
    Onde você está?

Onde nasceu: Summerland, um reino afastado de Godfrey, onde seres encantados habitavam antes da morte de sua rainha, Fëanor.

Onde mora atualmente: Reino de Godfrey, mas eventualmente visita a Floresta Negra.

Idade: Dezenove anos.

Data de nascimento: 10 de Maio de 1339.

---------------------------------------

{Seu corpo}
    Tente ser sincero...

Cabelos: São de um vermelho vidrante e chamativo. Os fios repicados são lisos, mas possuem algumas ondas nas pontas, e vão até a metade de suas costas.

Olhos: Seus orbes são azuis, mas por vezes tomam a coloração verde, depende de sua emoção.

Porte físico: São quarenta e nove quilos distribuídos em um metro e cinquenta e oito de altura. Mesmo sendo baixinha e magra, possui curvas chamativas e atraentes.

Marcas de nascença e/ou outros: Possui várias pintinhas marrons espalhadas pelo corpo inteiro (coxas, ombros, braços), e uma marca no pescoço de seu reino (clica).

Photoplayer: Susan Coffey.

---------------------------------------

{História}
    Seu passado nos pertence...

ㅤㅤHá dezenove anos atrás houve um romance entre a rainha de Summerland, Fëanor, e um viajante feiticeiro, Oliver. A rainha era solteira, governava Summerland por si só, até conhecer o amor de sua vida, casando-se e tornando-o rei daquele reino encantado. Desse romance, até então puro, nasceu a princesa, nomeada Sunny; o sol que iluminava a vida de todos em Summerland. De fato Summerland era uma terra encantada, onde todos os seus pensamentos poderiam se tornar realidade, uma terra cobiçada por muitos ladinos e seres malévolos, mas Fëanor sempre manteve a segurança de seu reino em primeiro lugar, mesmo depois de seu casamento e nascimento de sua filha.

ㅤㅤSunny cresceu tendo tudo que sempre queria, mas sua mãe nunca deixou que o poder lhe subisse a cabeça - tornando-a egocêntrica e mimada -, ela cresceu ouvindo os conselhos de sua mãe, para tratar todos da mesma maneira, independente de sua classe social. A família Kherlakian era muito unida, um exemplo para todos os seres que habitavam Summerland, mas Oliver, o rei, escondia algo que ninguém sabia, nem mesmo a sua mulher tão amada. Oliver Kherlakian devia muito dinheiro para ladinos perigosos e procurados por todos os reinos, e estes estavam a sua procura para matá-lo caso não pagasse a sua grande dívida.

ㅤㅤNo aniversário de dezesseis anos de Sunny, os ladinos descobriram a localização de Oliver e viajaram à Summerland para matá-lo. O homem conseguiu se esconder naquele reino por tantos anos pois era um lugar afastado de qualquer outro reino que existisse por ali - era guardado por um tipo de magia que Fëanor lançou para garantir a segurança de todos os habitantes da terra -, mas os ladinos conseguiram a informação de outro feiticeiro sobre uma espécie de portal que levava à Terra do Sol. Eram três: Arktos, Gawain e Phillip, e estavam no caminho certo para a sua vingança, de tirar a vida do rei que lhes devia.

ㅤㅤConseguiram se infiltrar no castelo disfarçados de criados e encontraram o seu alvo. Arktos, o líder, sequestrou o rei com a ajuda de seus capangas, levando-o para uma floresta ao norte, e lá se apresentaram como "antigos amigos". O rei disse que tinha dinheiro o suficiente para quitar sua dívida, mas Arktos pensou melhor na última hora, e o coração de uma ninfa valeria mais do que qualquer dinheiro que Oliver poderia lhe dar. O rei ficou desesperado, teria de matar a sua mulher amada se quisesse continuar vivo, uma atitude covarde e cruel, mas ele aceitou, e quando a noite caísse em Summerland ele iria retirar o coração de Fëanor para salvar o seu de ser perfurado por uma lança.

ㅤㅤOs três capangas estavam aguardando no exterior do castelo, enquanto o rei subia as escadas em direção ao quarto, onde sua mulher dormia tranquilamente. Carregava em uma das mãos um baú de ouro decorado com um coração de rubi, e na outra um punhal de prata, que logo haveria sangue de ninfa escorrendo pela lâmina cuidadosamente polida. Oliver se aproximou lentamente de Fëanor, com cuidado para não produzir qualquer tipo de barulho, e ergueu a mão com o punhal e esfaqueou o peito da ninfa friamente. Ele só não contava que uma menininha de ruivo cabelo estivesse espiando pela porta entreaberta.

ㅤㅤSunny quis gritar, mas não conseguiu. A única coisa que sentia naquele momento eram as lágrimas de dor escorrendo por seu rosto, enquanto corria até os soldados do castelo para avisar sobre o assassinato de sua mãe. Eles não acreditaram na menina, e isso foi tempo o suficiente para o rei colocar o coração da rainha no baú dourado e entregar para os ladinos. Oliver sabia que não poderia continuar naquele reino depois do que fizera, mais cedo ou mais tarde iriam descobrir que fora ele o assassino. Então ele juntou as poucas coisas que lhe pertenciam e deixou a coroa, fugindo para outro reino, fugindo mais uma vez das consequências de seus atos, agindo mais uma vez como um covarde de sangue ruim.

ㅤㅤQuando o dia amanheceu, o tempo estava chuvoso, triste, frio. Já tinham descoberto a morte de sua rainha e planejaram seu funeral logo pela manhã. O sol de Summerland estava praticamente extinto, não havia mais motivos para a felicidade no reino. A pequena princesa estava sozinha. As lágrimas rolavam por seu rosto enquanto o povo tentava amparar seu coração magoado. O corpo de Fëanor foi colocado em uma canoa dourada, construída pelos ferreiros do reino. A canoa foi empurrada para o oceano, e assim que desapareceu na neblina, Sunny olhou para o horizonte com um olhar frio e furioso, e naquele momento ela jurou que iria vingar a morte de sua mãe e matar aquele que a matou.

ㅤㅤAssim que a noite caiu, a garota preparou uma mochila com algumas peças de roupas e uma capa negra, destinada a sair de seu reino e ir atrás de sua vingança. Todos imploraram para que ela ficasse, mas lançando-lhes um olhar frio, suas últimas palavras foram exatamente estas: "Eu não preciso de vocês. Eu sei o que eu vou fazer e pouco me importa se vocês vão viver ou morrer se eu não permanecer aqui", e assim foi embora, retirando de uma vez a luz do sol de Summerland, desesperando todos os habitantes e assim, desertificando aquele reino que costumava ser cheio de luz. Ela estava destinada a se vingar de toda aquela raça de feiticeiros, sem se importar com o ciclo de nascimento das ninfas e nem com nada que fosse uma desculpa para impedi-la.

---------------------------------------

{Teste de ação}
    Testando suas habilidades...

ㅤㅤO único som que podia se ouvir era os de passos correndo desesperadamente no meio da vegetação abundante da Floresta Negra, sendo seguidos por passos rápidos e precisos, que não tropeçavam em um sequer tronco de árvore. A respiração do primeiro estava tão desesperada quanto seus passos, enquanto a figura encapuzada que o seguia quase não emitia ruído algum. A segunda figura estava quase alcançando o rapaz que corria com toda a velocidade que podia, quando o perseguidor atirou uma faca em sua direção, atingindo certeiramente na capa que ele trajava, prendendo-o a uma árvore. O rapaz loiro de olhos azuis não teve tempo para se desvencilhar e voltar a correr, pois o seu predador já havia o alcançado.

ㅤㅤUma surpresa quando o ser de encapuzado relevou seu rosto: pele clara como a neve que predominava no reino de Godfrey, olhos tão azuis capazes de invejar até as mais belas das criaturas e o cabelo vermelho que parecia chamas dançantes. O rapaz, cujo nome era Finn, olhou fascinando para aquele anjo a sua frente, hipnotizado com tamanha beleza que jamais havia visto em sua medíocre vida. Brianna, assim chamada atualmente, ajoelhou-se na frente do garoto que nem piscava enquanto a fitava.

ㅤㅤBrianna não estava ali para brincar de seduzir, embora isso sempre a ajudava para chegar onde queria. Ela queria informações sobre como chegar àquele que matara sua mãe a sangue frio e aquele jovem feiticeiro poderia lhe ajudar. A beleza do rapaz era inegável, mas isso não importava para a ruiva, que levara sua mão até o rosto de Finn, o acariciando enquanto o fitava com falso afeto, enquanto começava com seu interrogatória, ansiando por informações. Finn, mesmo estando totalmente atraído pela figura feminina que estava a sua frente - parecendo uma miragem no deserto -, não estava fornecendo as informações que ela queria.

ㅤㅤA ninfa revirou os olhos irritada e sabia que seria que apelar para a sedução, e assim o fez. Massageou os ombros do loiro e foi abrindo os botões de sua camisa lentamente, até expor o belo peitoral que possuía. Logo depois alcançou sua própria blusa e fez o mesmo que fizera com a do garoto, desabotoou, mostrando-lhe os seios cobertos apenas pela peça íntima. Finn, enlouquecido e atraído, avançou suas mãos aos seios de Brianna, tocando-os e começando a se excitar. A ruiva balançou a cabeça negativamente, em desaprovação com tudo aquilo e pediu mais uma vez a informação que queria, e desta vez ele dissera, sem nem ao menos perceber por estar tocando aqueles seios convidativos e atraentes.

ㅤㅤInformações adquiridas e então ela poderia seguir seu caminho, quando Finn a agarrou, jogando-a no chão e abrindo sua calça desesperadamente, visivelmente excitado. Brianna engoliu seco e esperou que ele se deitasse por cima dela, e assim o distraiu com um beijo ardente e intenso, enquanto sorrateiramente pegava sua faca e esperou o momento certo para atravessá-la nas costas, na direção de seu coração, o perfurando. O loiro caiu morto ao seu lado, mas isso não fez com que Brianna se ressentisse ou se arrependesse. Ela apenas se vestiu e retirou a faca cravada nas costas do garoto, limpando o sangue friamente e colocando em seu bolso novamente, seguindo seu caminho em busca de sua vingança.


thanks, @


Última edição por Brianna A. Kherlakian em Seg Dez 24, 2012 9:31 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Informacion
Mensagens : 13
Data de inscrição : 22/12/2012

Ficha do personagem
Raça:
Classe:: Ninfas
Ofício:
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Kwan Finn Donovan em Seg Dez 24, 2012 1:55 am
Ficha Aprovada!

Antes de tudo, seja muito bem vinda, BriBri! Curti muito a história do seu reino, o desenvolvimento, mas principalmente o T.A! Tudo ok em relação à trama e tudo mais. Qualquer que seja as suas necessidades aqui no fórum, pode perguntar, questionar ou falar comigo, estou às suas ordens!

Sds. Kwanianas
avatar
Informacion
Mensagens : 182
Data de inscrição : 25/05/2012

Ficha do personagem
Raça: Abantesma Maléfica
Classe:: Sentoki
Ofício: Cavaleiro Negro
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Informacion